30 dezembro 2007

os que atentavam contra a vida do Menino


Evangelho segundo S. Mateus 2,13-15.19-23.

Depois de partirem, o anjo do Senhor apareceu em sonhos a José e disse-lhe: «Levanta-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egipto e fica lá até que eu te avise, pois Herodes procurará o menino para o matar.»
E ele levantou-se de noite, tomou o menino e sua mãe e partiu para o Egipto,
permanecendo ali até à morte de Herodes. Assim se cumpriu o que o Senhor anunciou pelo profeta: Do Egipto chamei o meu filho.
Morto Herodes, o anjo do Senhor apareceu em sonhos a José, no Egipto,
e disse-lhe: «Levanta-te, toma o menino e sua mãe e vai para a terra de Israel, porque morreram os que atentavam contra a vida do menino
Levantando-se, ele tomou o menino e sua mãe e voltou para a terra de Israel.
Porém, tendo ouvido dizer que Arquelau reinava na Judeia, em lugar de Herodes, seu pai, teve medo de ir para lá. Advertido em sonhos, retirou se para a região da Galileia
e foi morar numa cidade chamada Nazaré; assim se cumpriu o que foi anunciado pelos profetas: Ele será chamado Nazareno.


Hoje celebra-se a família...uma família que como a de Nazaré vive no medo...eriçada de espinhos...umas vezes cercada por altas muralhas para proteger a sua riqueza...outras perseguida,exilada ,desprotegida.




  • Crianças desprezadas,
  • poluídas,
  • abusadas,
  • abandonadas,
  • utilizadas,
  • eudeusadas...

Continuam a atentar contra a vida do Menino.

29 dezembro 2007

os 10 mandamentos na lingua do Senhor

23 dezembro 2007

andando ele a pensar nisto

Evangelho segundo S. Mateus 1,18-24. Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua mãe, estava desposada com José; antes de coabitarem, notou-se que tinha concebido pelo poder do Espírito Santo. José, seu esposo, que era um homem justo e não queria difamá-la, resolveu deixá-la secretamente. Andando ele a pensar nisto, eis que o anjo do Senhor lhe apareceu em sonhos e lhe disse: «José, filho de David, não temas receber Maria, tua esposa, pois o que ela concebeu é obra do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, ao qual darás o nome de Jesus, porque Ele salvará o povo dos seus pecados.» Tudo isto aconteceu para se cumprir o que o Senhor tinha dito pelo profeta: Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho; e hão-de chamá lo Emanuel, que quer dizer: Deus connosco. Despertando do sono, José fez como lhe ordenou o anjo do Senhor, e recebeu sua esposa.

O fiat de José não ficou atrás do de Maria..a sua confiança ,a sua entrega no escuro.Maria teve um Anjo a dar-lhe a noticia ,José apenas um sonho.

O seu pensar,a sua inquietação,a interrogação aproxima-nos da sua humanidade,bem como nos comove a sua extrema delicadeza e cuidado para evitar o apedrejamento de sua esposa,pelas duras leis do Levitico.

16 dezembro 2007

Ide contar a João...


  • Evangelho segundo S. Mateus 11,2-11. Ora João, que estava no cárcere,

tendo ouvido falar das obras de Cristo, enviou-lhe os seus discípulos com esta pergunta: «És Tu aquele que há-de vir, ou devemos esperar outro?» Jesus respondeu-lhes: «Ide contar a João o que vedes e ouvis: Os cegos vêem e os coxos andam, os leprosos ficam limpos e os surdos ouvem, os mortos ressuscitam e a Boa-Nova é anunciada aos pobres. E bem aventurado aquele que não encontra em mim ocasião de escândalo.» Depois de eles terem partido, Jesus começou a falar às multidões a respeito de João: «Que fostes ver ao deserto? Uma cana agitada pelo vento? Então que fostes ver? Um homem vestido de roupas luxuosas? Mas aqueles que usam roupas luxuosas encontram-se nos palácios dos reis. Que fostes, então, ver? Um profeta? Sim, Eu vo-lo digo, e mais que um profeta. É aquele de quem está escrito: Eis que envio o meu mensageiro diante de ti, para te preparar o caminho. Em verdade vos digo: Entre os nascidos de mulher, não apareceu ninguém maior do que João Baptista; e, no entanto, o mais pequeno no Reino do Céu é maior do que ele.
  • Ide contar a João...Ide contar a todos que é possivel buscar o que está perdido,consertar o que está destruido,curar o que está enfermo,chamar o que está longe...

  • Basta que percorramos os Seus caminhos,que não procuremos o luxo e a grandeza,a altivez e a arrogância...mas que no Amor saibamos viver e entregar as maravilhas que Ele delegou em nós se como Ele,o Senhor de tudo, procurarmos o serviço e não o poder.

09 dezembro 2007

suscitar destas pedras...



Evangelho segundo S. Mateus 3,1-12. Naqueles dias, apareceu João, o Baptista, a pregar no deserto da Judeia. Dizia: «Convertei-vos, porque está próximo o Reino do Céu.» Foi deste que falou o profeta Isaías, quando disse: Uma voz clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas. João trazia um traje de pêlos de camelo e um cinto de couro à volta da cintura; alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre. Iam ter com ele os de Jerusalém, os de toda a Judeia e os da região do Jordão, e eram por ele baptizados no Jordão, confessando os seus pecados. Vendo, porém, que muitos fariseus e saduceus vinham ao seu baptismo, disse-lhes: «Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da cólera que está para vir? Produzi, pois, frutos dignos de conversão e não vos iludais a vós mesmos, dizendo: 'Temos por pai a Abraão!’ Pois, digo-vos: Deus pode suscitar, destas pedras, filhos de Abraão. O machado já está posto à raiz das árvores, e toda a árvore que não dá bom fruto é cortada e lançada no fogo. Eu baptizo-vos com água, para vos mover à conversão; mas aquele que vem depois de mim é mais poderoso do que eu e não sou digno de lhe descalçar as sandálias. Ele há-de baptizar vos no Espírito Santo e no fogo. Tem na sua mão a pá de joeirar; limpará a sua eira e recolherá o trigo no celeiro, mas queimará a palha num fogo inextinguível.»



O precursor vinha a preparar o caminho para Jesus.Simples e desprovido de aparência não tem muitas contemplações para os grandes senhores do templo quando também o procuram invocando os seus titulos,rituais de expiação e pregações eloquentes.

Nada disso era importante para Deus.Pois q até de uma pedra podia fazer o que quizesse.Mas à liberdade do homem Ele pedia sim que houvesse frutos.

O machado estava posto à raiz das árvores da nossa arrogância,auto-suficiência e egoismo.

O lobo poderá conviver com o cordeiro, se não deixarmos de fazer por isso.

01 dezembro 2007

Ficai sabendo isto...

Evangelho segundo S. Mateus 24,37-44. Como foi nos dias de Noé, assim acontecerá na vinda do Filho do Homem. Nos dias que precederam o dilúvio, comia-se, bebia-se, os homens casavam e as mulheres eram dadas em casamento, até ao dia em que Noé entrou na Arca; e não deram por nada até chegar o dilúvio, que a todos arrastou. Assim será também a vinda do Filho do Homem. Então, estarão dois homens no campo: um será levado e outro deixado; duas mulheres estarão a moer no mesmo moinho: uma será levada e outra deixada. Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia virá o vosso Senhor. Ficai sabendo isto: Se o dono da casa soubesse a que horas da noite viria o ladrão, estaria vigilante e não deixaria arrombar a casa. Por isso, estai também preparados, porque o Filho do Homem virá na hora em que não pensais.»

Oh ,Mãe mostra-nos ,no fim da caminhada o teu Filho mas como o desejo supremo das nossas vidas...como a mais esperada das visitas,a plena satisfação de todas as promessas.


Et Jesum, benedictum fructum ventris tui, nobis post hoc exsilium, ostende

Que farás tu, meu Deus, se eu perecer?

Que farás tu, meu Deus, se eu perecer?
Eu sou o teu vaso - e se me quebro?
Eu sou tua água - e se apodreço?
Sou tua roupa e teu trabalho
Comigo perdes tu o teu sentido.

Depois de mim não terás um lugar
Onde as palavras ardentes te saúdem.
Dos teus pés cansados cairão
As sandálias que sou.
Perderás tua ampla túnica.
Teu olhar que em minhas pálpebras,
Como num travesseiro,
Ardentemente recebo,
Virá me procurar por largo tempo
E se deitará, na hora do crepúsculo,
No duro chão de pedra.

Que farás tu, meu Deus? O medo me domina.

Rainier Maria Rilke

(Tradução: Paulo Plínio Abreu)

26 novembro 2007

PAI NOSSO


24 novembro 2007

Se és o Rei

Evangelho segundo S. Lucas 23,35-43. O povo permanecia ali, a observar; e os chefes zombavam, dizendo: «Salvou os outros; salve-se a si mesmo, se é o Messias de Deus, o Eleito.» Os soldados também troçavam dele. Aproximando-se para lhe oferecerem vinagre, diziam: «Se és o rei dos judeus, salva-te a ti mesmo!» E por cima dele havia uma inscrição: «Este é o rei dos judeus.» Ora, um dos malfeitores que tinham sido crucificados insultava-o, dizendo: «Não és Tu o Messias? Salva-te a ti mesmo e a nós também.» Mas o outro, tomando a palavra, repreendeu-o: «Nem sequer temes a Deus, tu que sofres o mesmo suplício? Quanto a nós, fez-se justiça, pois recebemos o castigo que as nossas acções mereciam; mas Ele nada praticou de condenável.» E acrescentou: «Jesus, lembra-te de mim, quando estiveres no teu Reino.» Ele respondeu-lhe: «Em verdade te digo: hoje estarás comigo no Paraíso.»

A razão porque a festa de Cristo-Rei foi instituida mostra-nos que a realeza do filho do Homem ainda não foi aceite .

Se fosse a realeza que pensam Ele teria descido da cruz.


“A minha realeza não é deste mundo. Se a minha realeza fosse deste mundo, teria soldados a lutar por mim. Mas o meu Reino não é de cá.” (Jo 18,33-36).

Sabemos que:

Ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos seres celestes, dos terrestres e dos que vivem sob a terra. E, para a glória de Deus Pai, toda língua confesse: Jesus é o Senhor" (Fil 2,10 -11).


Sim,realeza...mas uma realeza tão diferente...


Sabeis que os chefes das nações governam como donos, e que os grandes gostam de exercer o seu poder. Não seja assim entre vós. Pelo contrário, quem entre vós quiser ser grande, faça-se servo de todos; quem quiser ser o primeiro, faça-se o último. Também o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida em resgate da multidão” (Mat 20, 25-26 = Mc 10,42-43 = Lc 22,25-26).


Uma realeza ainda não recebida...

18 novembro 2007

belas pedras...ofertas votivas


Evangelho segundo S. Lucas 21,5-19.
Como alguns falassem do templo, dizendo que estava adornado de belas pedras e de ofertas votivas, respondeu: «Virá o dia em que, de tudo isto que estais a contemplar, não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído.» Perguntaram-lhe, então: «Mestre, quando sucederá isso? E qual será o sinal de que estas coisas estão para acontecer?» Ele respondeu: «Tende cuidado em não vos deixardes enganar, pois muitos virão em meu nome, dizendo: 'Sou eu'; e ainda: 'O tempo está próximo.' Não os sigais. Quando ouvirdes falar de guerras e revoltas, não vos alarmeis; é necessário que estas coisas sucedam primeiro, mas não será logo o fim.» Disse-lhes depois: «Há-de erguer-se povo contra povo e reino contra reino. Haverá grandes terramotos e, em vários lugares, fomes e epidemias; haverá fenómenos apavorantes e grandes sinais no céu.» «Mas, antes de tudo, vão deitar-vos as mãos e perseguir-vos, entregando-vos às sinagogas e metendo-vos nas prisões; hão-de conduzir-vos perante reis e governadores, por causa do meu nome. Assim, tereis ocasião de dar testemunho. Gravai, pois, no vosso coração, que não vos deveis preocupar com a vossa defesa, porque Eu próprio vos darei palavras de sabedoria, a que não poderão resistir ou contradizer os vossos adversários. Sereis entregues até pelos pais, irmãos, parentes e amigos. Hão-de causar a morte a alguns de vós e sereis odiados por todos, por causa do meu nome. Mas não se perderá um só cabelo da vossa cabeça. Pela vossa constância é que sereis salvos.»



De toda aquela sumptuosidade,grandeza,magnificência nada restou. Não restou pedra sobre pedra.Nos anos 70 o templo foi saqueado e arrasado.


Deus quer fazer o seu trono em templos que não possam ser destruidos , em que seja adorado e louvado para sempre:o coração humano.


Na sua constância é que se projecta o Eterno.

Sim,na constância dos nossos corações !

09 novembro 2007

Todos estão vivos


Evangelho segundo S. Lucas 20,27-38.

Aproximaram-se alguns saduceus, que negam a ressurreição, e interrogaram-no:
«Mestre, Moisés prescreveu nos que, se morrer um homem deixando a mulher, mas não tendo filhos, seu irmão casará com a viúva, para dar descendência ao irmão.
Ora, havia sete irmãos: o primeiro casou-se e morreu sem filhos;
o segundo,
depois o terceiro, casaram com a viúva; e o mesmo sucedeu aos sete, que morreram sem deixar filhos.
Finalmente, morreu também a mulher.
Ora bem, na ressurreição, a qual deles pertencerá a mulher, uma vez que os sete a tiveram por esposa?»
Jesus respondeu-lhes: «Nesta vida, os homens e as mulheres casam-se;
mas aqueles que forem julgados dignos da vida futura e da ressurreição dos mortos não se casam, sejam homens ou mulheres,
porque já não podem morrer: são semelhantes aos anjos e, sendo filhos da ressurreição, são filhos de Deus.
E que os mortos ressuscitam, até Moisés o deu a entender no episódio da sarça, quando chama ao Senhor o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacob.
Ora, Deus não é Deus de mortos, mas de vivos; pois, para Ele, todos estão vivos.»




Todos estão vivos...a imagem de Cristo na igreja da SS Trindade de Fátima chama-nos a essa realidade.

As mãos desprendem-se ,o corpo elança-se,forma-se um abraço que nos transporta com Cristo,nossa Páscoa,para onde a morte já não tem dominio.

A vitória pascal manifesta-se em Abraão,Isaac,Jacob e a esperança que nos habita anima os nossos corações para termos parte com eles.

02 novembro 2007

o Filho do Homem veio procurar...


Evangelho segundo S. Lucas 19,1-10.

Tendo entrado em Jericó, Jesus atravessava a cidade.
Vivia ali um homem rico, chamado Zaqueu, que era chefe de cobradores de impostos.
Procurava ver Jesus e não podia, por causa da multidão, pois era de pequena estatura.
Correndo à frente, subiu a um sicómoro para o ver, porque Ele devia passar por ali.
Quando chegou àquele local, Jesus levantou os olhos e disse-lhe: «Zaqueu, desce depressa, pois hoje tenho de ficar em tua casa.»
Ele desceu imediatamente e acolheu Jesus, cheio de alegria.
Ao verem aquilo, murmuravam todos entre si, dizendo que tinha ido hospedar-se em casa de um pecador.
Zaqueu, de pé, disse ao Senhor: «Senhor, vou dar metade dos meus bens aos pobres e, se defraudei alguém em qualquer coisa, vou restituir-lhe quatro vezes mais.»
Jesus disse-lhe: «Hoje veio a salvação a esta casa, por este ser também filho de Abraão;
pois, o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido.»



Nessa tão idosa Jericó entrou Jesus,quando subia a Jerusalém com os discípulos e a imensa multidão,que os acompanhava.Antes havia curado o cego persistente,qua ao sabê-lO perto não obedeceu às vozes que o queriam calar e gritou ainda mais por Jesus,até q a sua Fé obteve a cura e O seguiu cantando os louvores de Deus.

Zaqueu,rico e chefe dos odiados cobradores de impostos vivia em Jericó e era de tão baixa estatura q para conhecer Jesus,que atravessava a sua cidade,correu á frente da multidão e subiu pelos galhos da frondosa árvore,esperando satisfazer a sua curiosidade.

De facto a fama dos seus milagres precedia o Mestre e isso impressionava o homem pequenino,sem certamente o fazer pensar no surpreendente encontro que ia ter com Jesus.

Sim,só com imensa surpresa poderia aquele endurecido coração esperar que Jesus o iria olhar e chamar pelo seu nome-Zaqueu e acrescentar ainda-desce depressa,vou ficar em tua casa.

O convite de Jesus também surpreendeu a multidão.Já havia tentado impedir o cego de se aproximar de Jesus e agora com uma falsa piedade murmuravam –Como vai alojar-se em casa de um pecador e sujeitar-se a contrair a impureza ritual?.Para os discípulos não constituía novidade.Não sabiam eles,já tão bem, que o Mestre afirmara que vinha para as ovelhas perdidas da casa de Israel?Não falara de procurar a ovelha perdida até a encontrar?

Zaqueu refeito da surpresa não cabia em si de alegria e converteu-se a Jesus.Como diz o sermão da Sexagésima “ Sempre Deus está pronto da Sua parte,como o sol para aquentare com a chuva para regar,com o sol para alumiar e com a chuva para amolecer,se os nossos corações quiserem”.

Naquela hora efectivamente tudo se transformou para Zaqueu .Entregou metade dos seus bens aos pobres e restituiu em quadrupulo (mais mesmo,que a lei de Moisés lhe ordenava)quem havia defraudado..Jesus disse-lhe então:”A salvação entrou nesta casa”.

A resposta de Zaqueu ao desafio de Jesus ,que actuara indiferente ao seu estatuto de marginalidade,havia restaurado a sua ligação à comunidade dos filhos de Abraão.

E à alegria de Zaqueu correspondeu a alegria do céu,onde há mais alegria por um pecador que se arrepende,que por noventa e nove justos que fazem penitência



Um olhar..um encontro...a nossa Fé é isso ...um Encontro com Alguém que vive...nos procura, nos transforma,anima,ajuda,liberta e salva.Alguém que nos foi consagrado pelo Pai para nos amar sem limites.


26 outubro 2007

o outro não...


Lc 18,9-14


Jesus disse a seguinte parábola, a respeito de alguns que confiavam muito em si mesmos, tendo-se por justos e desprezando os demais: «Dois homens subiram ao templo para orar: um era fariseu e o outro, cobrador de impostos. O fariseu, de pé, fazia interiormente esta oração: ‘Ó Deus, dou-te graças por não ser como o resto dos homens, que são ladrões, injustos, adúlteros; nem como este cobrador de impostos. Jejuo duas vezes por semana e pago o dízimo de tudo quanto possuo.’ O cobrador de impostos, mantendo-se à distância, nem sequer ousava levantar os olhos ao céu; mas batia no peito, dizendo: ‘Ó Deus, tem piedade de mim, que sou pecador.’ Digo-vos: Este voltou justificado para sua casa, e o outro não. Porque todo aquele que se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado.»



Quantas vezes também subimos ao templo,sendo o outro o que não saíu justificado..

Quantas vezes já nos sentimos estabelecidos,seguros,arrogantemente certos que somos possuidores do conhecimento da vontade de Deus ,dos Seus designios.?

Quantas vezes olhámos os de fora como sendo eles os pecadores,os que necessitam de perdão e de arrependimento?

Que mais podemos dizer senão ...Tende piedade de mim,que sou pecador!

20 outubro 2007

vai encontrar fé


Naquele tempo, 1Jesus contou aos discípulos uma parábola, para mostrar-lhes a necessidade de rezar sempre, e nunca desistir, dizendo: 2“Numa cidade havia um juiz que não temia a Deus, e não respeitava homem algum. 3Na mesma cidade havia uma viúva, que vinha à procura do juiz, pedindo: ‘Faze-me justiça contra o meu adversário!’ 4Durante muito tempo, o juiz se recusou. Por fim, ele pensou: ‘Eu não temo a Deus, e não respeito homem algum. 5Mas esta viúva já me está aborrecendo. Vou fazer-lhe justiça, para que ela não venha a agredir-me!’” 6E o Senhor acrescentou: “Escutai o que diz este juiz injusto. 7E Deus, não fará justiça aos seus escolhidos, que dia e noite gritam por ele? Será que vai fazê-los esperar? 8Eu vos digo que Deus lhes fará justiça bem depressa. Mas o Filho do homem, quando vier, será que ainda vai encontrar fé sobre a terra?”

Sempre Deus apenas precisou de um pequeno resto,para que a criação não ofuscasse o Seu plano...mas é mais inquietante o não encontramos Fé ou encontrarmos uma Fé que mais parece superstição?




14 outubro 2007

senão este estrangeiro...

Evangelho segundo S. Lucas 17,11-19.

Quando caminhava para Jerusalém, Jesus passou através da Samaria e da Galileia.
Ao entrar numa aldeia, dez homens leprosos vieram ao seu encontro; mantendo-se à distância,
gritaram, dizendo: «Jesus, Mestre, tem misericórdia de nós!»
Ao vê-los, disse-lhes: «Ide e mostrai-vos aos sacerdotes.» Ora, enquanto iam a caminho, ficaram purificados.
Um deles, vendo-se curado, voltou, glorificando a Deus em voz alta;
caiu aos pés de Jesus com a face em terra e agradeceu-lhe. Era um samaritano.
Tomando a palavra, Jesus disse: «Não foram dez os que ficaram purificados? Onde estão os outros nove?
Não houve quem voltasse para dar glória a Deus, senão este estrangeiro?»
E disse-lhe: «Levanta-te e vai. A tua fé te salvou.»



Mais uma vez o Senhor Jesus indica os que estão fora das fronteiras dos limites oficiais como exemplo de Fé e de Adoração.

03 outubro 2007

como um grão

Evangelho segundo S. Lucas 17,5-10.
Os Apóstolos disseram ao Senhor: «Aumenta a nossa fé.»
O Senhor respondeu: «Se tivésseis fé como um grão de mostarda, diríeis a essa amoreira: 'Arranca-te daí e planta-te no mar', e ela havia de obedecer-vos.»
«Qual de vós, tendo um servo a lavrar ou a apascentar gado, lhe dirá, quando ele regressar do campo: 'Vem cá depressa e senta-te à mesa'?
Não lhe dirá antes: 'Prepara-me o jantar e cinge-te para me servires, enquanto eu como e bebo; depois, comerás e beberás tu'?
Deve estar grato ao servo por ter feito o que lhe mandou?
Assim, também vós, quando tiverdes feito tudo o que vos foi ordenado, dizei: 'Somos servos inúteis; fizemos o que devíamos fazer



Se chegarmos a essa Fé de um grãozinho de mostarda vamos entender como o ser servo inútil pode encher de sentido a nossa vida.É porque, na verdade, fizemos a vontade do Pai.

29 setembro 2007

mas eram os cães que vinham lamber-lhe as chagas


Evangelho segundo S. Lucas 16,19-31.

«Havia um homem rico que se vestia de púrpura e linho fino e fazia todos os dias esplêndidos banquetes.
Um pobre, chamado Lázaro, jazia ao seu portão, coberto de chagas.
Bem desejava ele saciar-se com o que caía da mesa do rico; mas eram os cães que vinham lamber-lhe as chagas.
Ora, o pobre morreu e foi levado pelos anjos ao seio de Abraão. Morreu também o rico e foi sepultado.
Na morada dos mortos, achando-se em tormentos, ergueu os olhos e viu, de longe, Abraão e também Lázaro no seu seio.
Então, ergueu a voz e disse: 'Pai Abraão, tem misericórdia de mim e envia Lázaro para molhar em água a ponta de um dedo e refrescar-me a língua, porque estou atormentado nestas chamas.'
Abraão respondeu-lhe: 'Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em vida, enquanto Lázaro recebeu somente males. Agora, ele é consolado, enquanto tu és atormentado.
Além disso, entre nós e vós há um grande abismo, de modo que, se alguém pretendesse passar daqui para junto de vós, não poderia fazê-lo, nem tão pouco vir daí para junto de nós.'
O rico insistiu: 'Peço-te, pai Abraão, que envies Lázaro à casa do meu pai, pois tenho cinco irmãos;
que os previna, a fim de que não venham também para este lugar de tormento.'
Disse lhe Abraão: 'Têm Moisés e os Profetas; que os oiçam!'
Replicou-lhe ele: 'Não, pai Abraão; se algum dos mortos for ter com eles, hão-de arrepender-se.'
Abraão respondeu-lhe: 'Se não dão ouvidos a Moisés e aos Profetas, tão-pouco se deixarão convencer, se alguém ressuscitar dentre os mortos.'»

Quando cessa a compaixão dos homens forçoso é que Deus a procure noutros seres criados.


Nem a ressurreição do Filho do Homem convence os coraçóes empedernidos pela estéril riqueza...

oh,Jesus,peço por todos os que sofrem ,neste momento mesmo,com a crueldade do seu semelhante, como Tu sofreste!


20 setembro 2007

escreve cinquenta...


Evangelho segundo S. Lucas 16,1-13.
Disse ainda Jesus aos discípulos: «Havia um homem rico, que tinha um administrador; e este foi acusado perante ele de lhe dissipar os bens. Mandou-o chamar e disse-lhe: 'Que é isto que ouço a teu respeito? Presta contas da tua administração, porque já não podes continuar a administrar.' O administrador disse, então, para consigo: 'Que farei, pois o meu senhor vai tirar-me a administração? Cavar não posso; de mendigar tenho vergonha. Já sei o que hei de fazer, para que haja quem me receba em sua casa, quando for despedido da minha administração.' E, chamando cada um dos devedores do seu senhor, perguntou ao primeiro: 'Quanto deves ao meu senhor?' Ele respondeu: Cem talhas de azeite.' Retorquiu-lhe: 'Toma o teu recibo, senta-te depressa e escreve cinquenta.' Perguntou, depois, ao outro: 'E tu quanto deves?' Este respondeu: 'Cem medidas de trigo.' Retorquiu-lhe também: 'Toma o teu recibo e escreve oitenta.' O senhor elogiou o administrador desonesto, por ter procedido com esperteza. É que os filhos deste mundo são mais sagazes que os filhos da luz, no trato com os seus semelhantes.» «E Eu digo-vos: Arranjai amigos com o dinheiro desonesto, para que, quando este faltar, eles vos recebam nas moradas eternas. Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é infiel no pouco também é infiel no muito. Se, pois, não fostes fiéis no que toca ao dinheiro desonesto, quem vos há-de confiar o verdadeiro bem? E, se não fostes fiéis no alheio, quem vos dará o que é vosso? Nenhum servo pode servir a dois senhores; ou há-de aborrecer a um e amar o outro, ou dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro.»
  • Acima do prejuizo sofrido,o Senhor elogia o servo porque ,apesar do intuito menos nobre,empregou a sua astúcia em aliviar as dívidas das pessoas com necessidade .
  • E, misteriosamente,o Senhor faz essas pessoas intercessoras do infiel admnistrador, nas moradas eternas.

  • Parece que o nosso Deus se aproveita até dos pequenos nadas para os mudar em luz.

15 setembro 2007

até a encontrar

Millet
Evangelho segundo S. Lucas 15,1-32. Aproximavam-se dele todos os cobradores de impostos e pecadores para o ouvirem. Mas os fariseus e os doutores da Lei murmuravam entre si, dizendo: «Este acolhe os pecadores e come com eles.» Jesus propôs-lhes, então, esta parábola: «Qual é o homem dentre vós que, possuindo cem ovelhas e tendo perdido uma delas, não deixa as noventa e nove no deserto e vai à procura da que se tinha perdido, até a encontrar? Ao encontrá-la, põe na alegremente aos ombros e, ao chegar a casa, convoca os amigos e vizinhos e diz-lhes: 'Alegrai-vos comigo, porque encontrei a minha ovelha perdida.' Digo-vos Eu: Haverá mais alegria no Céu por um só pecador que se converte, do que por noventa e nove justos que não necessitam de conversão.» «Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perde uma, não acende a candeia, não varre a casa e não procura cuidadosamente até a encontrar? E, ao encontrá-la, convoca as amigas e vizinhas e diz: 'Alegrai-vos comigo, porque encontrei a dracma perdida.' Digo-vos: Assim há alegria entre os anjos de Deus por um só pecador que se converte.» Disse ainda: «Um homem tinha dois filhos. O mais novo disse ao pai: 'Pai, dá-me a parte dos bens que me corresponde.' E o pai repartiu os bens entre os dois. Poucos dias depois, o filho mais novo, juntando tudo, partiu para uma terra longínqua e por lá esbanjou tudo quanto possuía, numa vida desregrada. Depois de gastar tudo, houve grande fome nesse país e ele começou a passar privações. Então, foi colocar-se ao serviço de um dos habitantes daquela terra, o qual o mandou para os seus campos guardar porcos. Bem desejava ele encher o estômago com as alfarrobas que os porcos comiam, mas ninguém lhas dava. E, caindo em si, disse: 'Quantos jornaleiros de meu pai têm pão em abundância, e eu aqui a morrer de fome! Levantar-me-ei, irei ter com meu pai e vou dizer-lhe: Pai, pequei contra o Céu e contra ti; já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus jornaleiros.' E, levantando-se, foi ter com o pai. Quando ainda estava longe, o pai viu-o e, enchendo-se de compaixão, correu a lançar-se-lhe ao pescoço e cobriu-o de beijos. O filho disse-lhe: 'Pai, pequei contra o Céu e contra ti; já não mereço ser chamado teu filho.' Mas o pai disse aos seus servos: 'Trazei depressa a melhor túnica e vesti-lha; dai-lhe um anel para o dedo e sandálias para os pés. Trazei o vitelo gordo e matai-o; vamos fazer um banquete e alegrar-nos, porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi encontrado.' E a festa principiou. Ora, o filho mais velho estava no campo. Quando regressou, ao aproximar-se de casa ouviu a música e as danças. Chamou um dos servos e perguntou-lhe o que era aquilo. Disse-lhe ele: 'O teu irmão voltou e o teu pai matou o vitelo gordo, porque chegou são e salvo.' Encolerizado, não queria entrar; mas o seu pai, saindo, suplicava-lhe que entrasse. Respondendo ao pai, disse-lhe: 'Há já tantos anos que te sirvo sem nunca transgredir uma ordem tua, e nunca me deste um cabrito para fazer uma festa com os meus amigos; e agora, ao chegar esse teu filho, que gastou os teus bens com meretrizes, mataste-lhe o vitelo gordo.' O pai respondeu-lhe: 'Filho, tu estás sempre comigo, e tudo o que é meu é teu. Mas tínhamos de fazer uma festa e alegrar-nos, porque este teu irmão estava morto e reviveu; estava perdido e foi encontrado.'»

Mesmo, na sua própria casa, Jesus não desiste de procurar até encontrar os que estão ainda perdidos por já se reconhecerem perfeitos,sem necessidade de conversão.

Encadeiram-se vitalíciamente nos seus lugares e recusam a veste,o anel,as sandalias a quem entra ou reentra para servir.

Negam a alegria do banquete,da partilha total e reclamam,cobram,protestam se alguém é colocado na mesma fila,vai para o mesmo circulo,lhe é dada a mesma posição.

Quando é que o irmão mais velho será capaz de participar na festa dos céus?

07 setembro 2007

Uma torre...


Evangelho segundo S. Lucas 14,25-33.


Seguiam com ele grandes multidões; e Jesus, voltando-se para elas, disse-lhes: «Se alguém vem ter comigo e não me tem mais amor que ao seu pai, à sua mãe, à sua esposa, aos seus filhos, aos seus irmãos, às suas irmãs e até à própria vida, não pode ser meu discípulo. Quem não tomar a sua cruz para me seguir não pode ser meu discípulo. Quem dentre vós, querendo construir uma torre, não se senta primeiro para calcular a despesa e ver se tem com que a concluir? Não suceda que, depois de assentar os alicerces, não a podendo acabar, todos os que virem comecem a troçar dele, dizendo: 'Este homem começou a construir e não pôde acabar.' Ou qual é o rei que parte para a guerra contra outro rei e não se senta primeiro para examinar se lhe é possível com dez mil homens opor-se àquele que vem contra ele com vinte mil? Se não pode, estando o outro ainda longe, manda-lhe embaixadores a pedir a paz. Assim, qualquer de vós, que não renunciar a tudo o que possui, não pode ser meu discípulo.»



Será que não queremos fazer da nossa vida espiritual uma torre muito alta...em que sejamos os mais sabedores,os mais doutrinários,os que rezam melhor,os que têm o procedimento mais correcto,mais próximo de Deus...


E enquanto andamos entretidos em deitar os alicerces do nosso orgulho,da nossa aparente tolerância,do nosso eudeusamento pessoal como seguros da vontade do Pai e da certeza que o nosso procedimento lhe está conforme, tudo vai bem.


Mas de repente ,um dia,uma hora verificamos que não conseguimos concluir a torre...não juntámos os capitais celestes necessários para que ela pudesse subir à altura de nos tornarmos discipulos de Cristo,porque nos procurámos mais a nós próprios do que a Ele.


02 setembro 2007

todos o observavam

Evangelho segundo S. Lucas 14,1.7-14. Tendo entrado, a um sábado, em casa de um dos principais fariseus para comer uma refeição, todos o observavam. Observando como os convidados escolhiam os primeiros lugares, disse-lhes esta parábola: «Quando fores convidado para um banquete, não ocupes o primeiro lugar; não suceda que tenha sido convidado alguém mais digno do que tu, venha o que vos convidou, a ti e ao outro, e te diga: 'Cede o teu lugar a este.' Ficarias envergonhado e passarias a ocupar o último lugar. Mas, quando fores convidado, senta-te no último lugar; e assim, quando vier o que te convidou, há-de dizer-te: 'Amigo, vem mais para cima.' Então, isto será uma honra para ti, aos olhos de todos os que estiverem contigo à mesa. Porque todo aquele que se exalta será humilhado, e o que se humilha será exaltado.» Disse, depois, a quem o tinha convidado: «Quando deres um almoço ou um jantar, não convides os teus amigos, nem os teus irmãos, nem os teus parentes, nem os teus vizinhos ricos; não vão eles também convidar-te, por sua vez, e assim retribuir-te. Quando deres um banquete, convida os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos. E serás feliz por eles não terem com que te retribuir; ser-te-á retribuído na ressurreição dos justos


Jesus continuava em teste.Todos o observavam.

Os principais ,os notáveis,os grandes da cidade haviam-no convidado para uma refeição.

Certamente,não porque estivessem muito interessados na Sua companhia.


Eles sabiam ,que não deixava pedra sobre pedra,sempre que a injustiça,a descriminação,o desprezo,a sobranceria ou a arrogância fossem a forma de viver o culto.

Talvez pensassem que na cadeia de favores,comprassem o seu silêncio com um convite para uma refeição cara e cheia de requintes para quem comia com maltrapilhos,publicanos e pecadores.

Ou que o filho do carpinteiro e da jovem e humilde Maria ficasse absolutamente dominado por tanto luxo ,tanta riqueza,pela ostentação do poder,deslumbrado com a consideração do convite,com a distinção e prestigio que adviriam de ter lugar junto de tão importante anfitrião.

Mais uma vez se enganaram e de que maneira....!

25 agosto 2007

Hão-de vir...

Evangelho segundo S. Lucas 13,22-30. Jesus percorria cidades e aldeias, ensinando e caminhando para Jerusalém. Disse-lhe alguém: «Senhor, são poucos os que se salvam?» Ele respondeu-lhes: «Esforçai-vos por entrar pela porta estreita, porque Eu vos digo que muitos tentarão entrar sem o conseguir. Uma vez que o dono da casa se levante e feche a porta, ficareis fora e batereis, dizendo: 'Abre-nos, Senhor!' Mas ele há-de responder-vos: 'Não sei de onde sois.' Começareis, então, a dizer: 'Comemos e bebemos contigo e Tu ensinaste nas nossas praças.' Responder-vos-á: 'Repito vos que não sei de onde sois. Apartai-vos de mim, todos os que praticais a iniquidade.' Lá haverá pranto e ranger de dentes, quando virdes Abraão, Isaac, Jacob e todos os profetas no Reino de Deus, e vós a serdes postos fora. Hão-de vir do Oriente, do Ocidente, do Norte e do Sul, sentar-se à mesa no Reino de Deus. E há últimos que serão dos primeiros e primeiros que serão dos últimos.»



A porta estreita...muito há que desbastar para cabermos na porta estreita...tanta arrogância,tantas certezas nas nossas verdades,nos nossos critérios,tanta arrogância sobre a propriedade de Deus,tanto desprezo pelos que não falam a mesma lingua,não partilham da mesma cultura,têm hábitos e vivências diferentes.

Um novo Israel formou-se com as mesmas caracteristicas do antigo.Um Ocidente ,dito cristão,borbulhante de poder,ávido de prestígio e de conquista,com arremedos vagamente caritativos,mas usando e explorando os mais pobres e desvalidos.

Assim,hão-de vir do Norte e do Sul e do Ocidente e do Oriente ,quem não conhecemos,quem não esperamos,para se sentar à mesa do Reino...os de coração disponível e humilde...doce e fraterno...dando-se por nada...absolutamente gratuitos e despojados.

O Senhor mostra os convidados para as núpcias do Cordeiro:


34. Então o Rei dirá aos que estão à direita: - Vinde, benditos de meu Pai, tomai posse do Reino que vos está preparado desde a criação do mundo,35. porque tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; era peregrino e me acolhestes;36. nu e me vestistes; enfermo e me visitastes; estava na prisão e viestes a mim.37. Perguntar-lhe-ão os justos: - Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, com sede e te demos de beber?38. Quando foi que te vimos peregrino e te acolhemos, nu e te vestimos?39. Quando foi que te vimos enfermo ou na prisão e te fomos visitar?40. Responderá o Rei: - Em verdade eu vos declaro: todas as vezes que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, foi a mim mesmo que o fizestes.Mat 25

19 agosto 2007

Uma paz de fogo...


Evangelho segundo S. Lucas 12,49-53.

«Eu vim lançar fogo sobre a terra; e como gostaria que ele já se tivesse ateado!
Tenho de receber um baptismo, e que angústias as minhas até que ele se realize!
Julgais que Eu vim estabelecer a paz na Terra? Não, Eu vo-lo digo, mas antes a divisão.
Porque, daqui por diante, estarão cinco divididos numa só casa: três contra dois e dois contra três; vão dividir-se: o pai contra o filho e o filho contra o pai, a mãe contra a filha e a filha contra a mãe, a sogra contra a nora e a nora contra a sogra.»

Somos um povo de sacerdotes,profetas e reis....o baptismo trouxe-nos essa certeza,envolvida em angústia .

Porque vivê-lo num mundo de acomodações,de aparências,de cosméticas enganadoras,de caminhos de sucesso que se fazem empilhando cadáveres,destruindo quem está a frente não se faz sem que a nossa humanidade sofra com o embate que a radicalidade e a exigência do Evangelho nos confronta.



No fogo do Espírito consumimos as nossas iras,os nossos impulsos incontrolados,as nossas vaidades,o nosso orgulho ferido,as nossas idéias de fazer porque toda a gente faz,porque não podemos ser ingénuos,porque temos que usar os mesmos métodos,as mesmas armas que todos usam e isso mesmo que doa,mesmo que tenhamos que arrancar um olho das nossas certezas ou cortar um braço da nossa intransigência.


Mas quando o conseguimos a paz ,aquela paz que Jesus dá,diferente da do mundo,vai deixando a nossa alma,a nossa carne ,o nosso espírito espraiar-se numa serenidade e doçura, que excede todo o entendimento...

14 agosto 2007

Elegia a Maria,mulher e mãe na sua assunção

Virgem Pelagonitissa

Não são as estrelas que te coroam,a tua concepção sem pecado ou o teres sido assunta ao céu em corpo e alma,condições inerentes à condição de mãe de Cristo,que me encantam e dão alento,mas sim ,como relatam os Evangelhos,a tua vida de criatura,como nós,caminhando cheia de perguntas e perplexidades,que não compreendendo, guardavas no coração,alimentada sòmente pela fé,sem revelações ou auxilios especiais.



Sim,Maria ,foram horas penosas e iguais às de tantas mães,as que passaste quando jovem grávida percorreste mais de cem km ,não sabendo o lugar ou as condições em que iria nascer o Menino,ou quando refugiada politica procuraste a terra do Egipto,sem saber quando e se podias regressar a casa ou ainda na angustia dos dias de Jerusalém ,procurando o Filho desaparecido ,com todas as interrogações se ainda o irias encontrar,se lhe teriam feito mal.


Vida normal e igual na rotina diária de trinta anos sem acontecimentos,que fizessem adivinhar as promessas constantes da lei,para finalizar na interrogativa,dolorosa e cruel morte de cruz do teu Filho a que assististe quase sòzinha e em que foste investida da missão a que estavas destinada,nos séculos futuros,a de mãe da humanidade.

E se não são férteis os Evangelhos a mostrar-nos os teus passos de peregrina humana são suficientes os exemplos que nos ficaram da tua disponibilidade desde o faça-se inicial até o auxilio prestado aos outros,atravessando montanhas,em condições dificeis , para ajudar a prima Isabel ou preocupando-se até pela humilhação do dono da casa nas bodas de Caná, tentando discretamente resolver a sua aflição ou ainda quando fortalecias os apóstolos nas suas jornadas no Pentecostes da Igreja,frente a um meio hostil.


Por toda a tua vida ,obrigada,Mãe,nosso consolo,nossa ajuda e nossa alegria na peregrinação desta vida,em direcção ao único Senhor e Redentor.


12 agosto 2007

Não temais,pequenino rebanho...


Evangelho segundo S. Lucas 12,32-48.

Não temais, pequenino rebanho, porque aprouve ao vosso Pai dar-vos o Reino.» «Vendei os vossos bens e dai os de esmola. Arranjai bolsas que não envelheçam, um tesouro inesgotável no Céu, onde o ladrão não chega e a traça não rói. Porque, onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.» «Estejam apertados os vossos cintos e acesas as vossas lâmpadas. Sede semelhantes aos homens que esperam o seu senhor ao voltar da boda, para lhe abrirem a porta quando ele chegar e bater. Felizes aqueles servos a quem o senhor, quando vier, encontrar vigilantes! Em verdade vos digo: Vai cingir-se, mandará que se ponham à mesa e há-de servi-los. E, se vier pela meia-noite ou de madrugada, e assim os encontrar, felizes serão eles. Ficai a sabê-lo bem: se o dono da casa soubesse a que hora viria o ladrão, não teria deixado arrombar a sua casa. Estai preparados, vós também, porque o Filho do Homem chegará na hora em que menos pensais.» Pedro disse-lhe: «Senhor, é para nós que dizes essa parábola, ou é para todos igualmente?» O Senhor respondeu: «Quem será, pois, o administrador fiel e prudente a quem o senhor pôs à frente do seu pessoal para lhe dar, a seu tempo, a ração de trigo? Feliz o servo a quem o senhor, quando vier, encontrar procedendo assim. Em verdade vos digo que o porá à frente de todos os seus bens. Mas, se aquele administrador disser consigo mesmo: 'O meu senhor tarda em vir' e começar a espancar servos e servas, a comer, a beber e a embriagar-se, o senhor daquele servo chegará no dia em que ele menos espera e a uma hora que ele não sabe; então, pô-lo-á de parte, fazendo o partilhar da sorte dos infiéis. O servo que, conhecendo a vontade do seu senhor, não se preparou e não agiu conforme os seus desejos, será castigado com muitos açoites. Aquele, porém, que, sem a conhecer, fez coisas dignas de açoites, apenas receberá alguns. A quem muito foi dado, muito será exigido; e a quem muito foi confiado, muito será pedido.


Não temas...o Pai dá-vos o Reino...


Aceitando o desafio para superar os limites do nosso peso humano ,do fechamento nas nossas casas,nas nossas mentes,nos nossos corações,nos nossos bens,no nosso autoculto,na nossa auto-comiseração,na nossa separação entre aqueles a quem damos a nossa consideração e aqueles a quem deixamos ficar de lado,porque nos aborrecem,porque já não são mais interessantes...



Não temas,o Pai dá-nos o Reino...


Atentos aos sinais que Deus nos coloca continuamente,sempre vigilantes na Fé,na Sua intimidade pela oração,no Amor mais ainda dos que nos não são simpáticos,amáveis,concordantes.



Não temas,pequeno rebanho,porque o Pai dá-vos o Reino...


Quer sejamos muitos ou poucos sempre na humildade,na aceitação dos outros,na escuridão da Fé,na obstinação da esperança,para que de cintos apertados e lâmpadas acesas esperemos o Filho do Homem,o nosso Amado, e que seja na alegria do véu finalmente descerrado.
AMEN...AMEN...AMEN

08 agosto 2007

A ESTRANGEIRA


Mas a mulher veio prostrar-se diante dele, dizendo: «Socorre-me, Senhor

Ele respondeu-lhe: «Não é justo que se tome o pão dos filhos para o lançar aos cachorros.»
Retorquiu ela: «É verdade, Senhor, mas até os cachorros comem as migalhas que caem da mesa de seus donos.»

Então, Jesus respondeu-lhe: «Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se como desejas.»

E, a partir desse instante, a filha dela achou-se curada.

Jesus cede à fé do estrangeiro,uma vez mais.

Onde estão as fronteiras que nos querem impor para que a salvação esteja condicionada?

05 agosto 2007

a minha colheita


Evangelho segundo S. Lucas 12,13-21. Dentre a multidão, alguém lhe disse: «Mestre, diz a meu irmão que reparta a herança comigo.» Ele respondeu-lhe: «Homem, quem me nomeou juiz ou encarregado das vossas partilhas?» E prosseguiu: «Olhai, guardai-vos de toda a ganância, porque, mesmo que um homem viva na abundância, a sua vida não depende dos seus bens.» Disse-lhes, então, esta parábola: «Havia um homem rico, a quem as terras deram uma grande colheita. E pôs-se a discorrer, dizendo consigo: 'Que hei-de fazer, uma vez que não tenho onde guardar a minha colheita?' Depois continuou: 'Já sei o que vou fazer: deito abaixo os meus celeiros, construo uns maiores e guardarei lá o meu trigo e todos os meus bens. Depois, direi a mim mesmo: Tens muitos bens em depósito para muitos anos; descansa, come, bebe e regala-te.' Deus, porém, disse-lhe: 'Insensato! Nesta mesma noite, vai ser reclamada a tua vida; e o que acumulaste para quem será?' Assim acontecerá ao que amontoa para si, e não é rico em relação a Deus.»

Encher,produzir,aumentar,competir,até que não se respire,se enfarte,se queime por excesso,se mate por fome,se semeie em discórdia,se odeie em desentendimentos,se estiole em ganâncias,se desfaça em cobiças.
Senhor, fazei que a minha colheita seja da que apenas cabe nos teus espaços da que me traz a plenitude desde já e para sempre!

29 julho 2007

se lhe pedir um ovo


Evangelho segundo S. Lucas 11,1-13. Sucedeu que Jesus estava algures a orar. Quando acabou, disse-lhe um dos seus discípulos: «Senhor, ensina-nos a orar, como João também ensinou os seus discípulos.» Disse-lhes Ele: «Quando orardes, dizei: Pai, santificado seja o teu nome; venha o teu Reino; dá-nos o nosso pão de cada dia; perdoa os nossos pecados, pois também nós perdoamos a todo aquele que nos ofende; e não nos deixes cair em tentação.» Disse-lhes ainda: «Se algum de vós tiver um amigo e for ter com ele a meio da noite e lhe disser: 'Amigo, empresta-me três pães, pois um amigo meu chegou agora de viagem e não tenho nada para lhe oferecer', e se ele lhe responder lá de dentro: 'Não me incomodes, a porta está fechada, eu e os meus filhos estamos deitados; não posso levantar-me para tos dar'. Eu vos digo: embora não se levante para lhos dar por ser seu amigo, ao menos, levantar-se-á, devido à impertinência dele, e dar-lhe-á tudo quanto precisar.» «Digo-vos, pois: Pedi e ser-vos-á dado; procurai e achareis; batei e abrir-se-vos-á; porque todo aquele que pede, recebe; quem procura, encontra, e ao que bate, abrir-se-á. Qual o pai de entre vós que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, se lhe pedir um peixe, lhe dará uma serpente? Ou, se lhe pedir um ovo, lhe dará um escorpião? Pois se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o Pai do Céu dará o Espírito Santo àqueles que lho pedem!»

Pai,pelo teu Filho nos dizes de uma maneira tão concreta e prática...que tu não dás um escorpião,quando pedimos um ovo,nem uma serpente,quando pedimos um peixe porque ainda és mais Pai,mais Abba que os nossos pais terrestres,tu dás-nos TUDO,o Espírito Santo,o Consolador,o Fortalecedor se o pedirmos.

Deus,Pai e Mãe que disseste pelo Teu Filho,com uma ternura toda singular, que nos querias aconchegados debaixo da Tua asa ,como os pintaínhos (Mateus 23,37) porque aí enfrentamos as angústias ,mudamos os tempos,levamos a nossa cruz de cada dia como uma marca gloriosa da Ressurreição !

Ajuda-nos ,Pai das Misericórdias,para que em Ti ,no Teu Amor uno e trino,façamos a nossa morada permanente !

18 julho 2007

Atarefava-se

(Tintoretto)
EVANGELHO Lc 10, 38-42
Naquele tempo,Jesus entrou em certa povoação e uma mulher chamada Marta recebeu-O em sua casa.Ela tinha uma irmá chamada Maria,que, sentada aos pés de Jesus,ouvia a sua palavra.Entretanto, Marta atarefava-se com muito serviço.Interveio então e disse:«Senhor, não Te importas que minha irmá me deixe sozinha a servir?Diz-lhe que venha ajudar-me».O Senhor respondeu-lhe:«Marta, Marta,andas inquieta e preocupada com muitas coisas,quando uma só é necessária.Maria escolheu a melhor parte,que não lhe será tirada.
Em activismo enervante,Marta atarefava-se ,para além do necessário,talvez pensando que para O receber condignamente tinha que preparar os pratos mais requintados,servir na baixela mais brilhante,guarnecer a mesa das melhores alfaias e afadigava-se para o conseguir.
Maria compreendeu que não era essa exibição das galas do mundo que interessava a Jesus ,mas que as Suas palavras fossem escutadas ,para que a vida acontecesse em abundância.
Mas Marta já havia recebido o Senhor,corajosamente,quando Ele vivia numa semi clandestinidade,perseguido pelos que iam condená-lo e veio a mostrar que também ela havia escolhido a melhor parte porque da sua boca saíu uma desassombrada declaração de Fé igual à do Apóstolo Pedro:
"Respondeu ela: Sim, Senhor. Eu creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, aquele que devia vir ao mundo". (Jo 11,27)

14 julho 2007

Como lês TU?

(o bom samaritano - Giovanni Baptista Langetti)
Evangelho segundo S. Lucas 10,25-37.
Levantou-se, então, um doutor da Lei e perguntou-lhe, para o experimentar: «Mestre, que hei-de fazer para possuir a vida eterna?» Disse-lhe Jesus: «Que está escrito na Lei? Como lês?» O outro respondeu: «Amarás ao Senhor, teu Deus, com todo o teu coração, com toda a tua alma, com todas as tuas forças e com todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo.» Disse-lhe Jesus: «Respondeste bem; faz isso e viverás.» Mas ele, querendo justificar a pergunta feita, disse a Jesus: «E quem é o meu próximo?» Tomando a palavra, Jesus respondeu: «Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e caiu nas mãos dos salteadores que, depois de o despojarem e encherem de pancadas, o abandonaram, deixando o meio morto. Por coincidência, descia por aquele caminho um sacerdote que, ao vê-lo, passou ao largo. Do mesmo modo, também um levita passou por aquele lugar e, ao vê-lo, passou adiante. Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, encheu-se de compaixão. Aproximou-se, ligou-lhe as feridas, deitando nelas azeite e vinho, colocou-o sobre a sua própria montada, levou-o para uma estalagem e cuidou dele. No dia seguinte, tirando dois denários, deu-os ao estalajadeiro, dizendo: 'Trata bem dele e, o que gastares a mais, pagar-to-ei quando voltar.' Qual destes três te parece ter sido o próximo daquele homem que caiu nas mãos dos salteadores?» Respondeu: «O que usou de misericórdia para com ele.» Jesus retorquiu: «Vai e faz tu também o mesmo.»

  • Quando pela incarnação do Verbo o amor à lei se mudou em lei do amor a leitura dos preceitos tomou uma nova luz,admitiu uma nova forma.
  • Jesus perguntou ao perito de assuntos religiosos,feito artificialmente duvidoso,para O testar:-Como lês?
  • E como o perito insistisse em aparentar que desconhecia o que significava no Levitico o próximo,Jesus, o Mestre divino respondeu sujeitando os preceitos escritos da Lei a duas condições básicas:a compaixão e a misericórdia.
  • Mais perto estava o samaritano,o herege ,o inimigo oficial dos judeus ,da prática de Jesus, que os endurecidos corações dos pregadores oficiais do Templo.
  • O significado de quem é o nosso próximo,o modo de como somos próximos ficou alterado para sempre,se bem que as erupções do ritualismo sobre o amor nos sobresaltem de quando em vez.

08 julho 2007

Curai os doentes que nela houver e dizei-lhes: 'O Reino de Deus já está próximo de vós.'


Evangelho segundo S. Lucas 10,1-12.17-20.

Depois disto, o Senhor designou outros setenta e dois discípulos e enviou-os dois a dois, à sua frente, a todas as cidades e lugares aonde Ele havia de ir.
Disse-lhes: «A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, portanto, ao dono da messe que mande trabalhadores para a sua messe.
Ide! Envio-vos como cordeiros para o meio de lobos.
Não leveis bolsa, nem alforge, nem sandálias; e não vos detenhais a saudar ninguém pelo caminho.
Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: 'A paz esteja nesta casa!'
E, se lá houver um homem de paz, sobre ele repousará a vossa paz; se não, voltará para vós.
Ficai nessa casa, comendo e bebendo do que lá houver, pois o trabalhador merece o seu salário. Não andeis de casa em casa.
Em qualquer cidade em que entrardes e vos receberem, comei do que vos for servido,
curai os doentes que nela houver e dizei-lhes: 'O Reino de Deus já está próximo de vós.'
Mas, em qualquer cidade em que entrardes e não vos receberem, saí à praça pública e dizei:
Até o pó da vossa cidade, que se pegou aos nossos pés, sacudimos, para vo-lo deixar. No entanto, ficai sabendo que o Reino de Deus já chegou.'»
«Digo-vos: Naquele dia haverá menos rigor para Sodoma do que para aquela cidade.
Os setenta e dois discípulos voltaram cheios de alegria, dizendo: «Senhor, até os demónios se sujeitaram a nós, em teu nome!»
Disse-lhes Ele: «Eu via Satanás cair do céu como um relâmpago.
Olhai que vos dou poder para pisar aos pés serpentes e escorpiões e domínio sobre todo o poderio do inimigo; nada vos poderá causar dano.
Contudo, não vos alegreis porque os espíritos vos obedecem; alegrai-vos, antes, por estarem os vossos nomes escritos no Céu.»


os trabalhadores da messe vão sair pelos caminhos
para anunciar que o Reino está próximo,apenas munidos do necessário,armados com o poder de fazer o bem,propondo o Senhor Jesus numa dinâmica de paz e tendo como única recompensa a alegria do seu nome ficar inscrito no coração do Pai.

Destes trabalhadores para a messe ,ensinados a acolherem,sem acepção de pessoas,sem desejos de terem mais que o necessário,cordeiros configurados ao cordeiro de Deus,implantados na vontade de mostrar os sinais do amor do Altissimo,abertos a uma paz que não exclui quem não a aceita,que tenham como única ambição morar no coração do Pai ,dai-nos,Senhor!

30 junho 2007

13º domingo-Quem olhar para trás...


Lucas 9,51-62. Como estavam a chegar os dias de ser levado deste mundo, Jesus dirigiu-se resolutamente para Jerusalém e enviou mensageiros à sua frente. Estes puseram-se a caminho e entraram numa povoação de samaritanos, a fim de lhe prepararem hospedagem. Mas não o receberam, porque ia a caminho de Jerusalém. Vendo isto, os discípulos Tiago e João disseram: «Senhor, queres que digamos que desça fogo do céu e os consuma?» Mas Ele, voltando-se, repreendeu-os. E foram para outra povoação. Enquanto iam a caminho, disse-lhe alguém: «Hei-de seguir-te para onde quer que fores.» Jesus respondeu-lhe: «As raposas têm tocas e as aves do céu têm ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça.» E disse a outro: «Segue-me.» Mas ele respondeu: «Senhor, deixa-me ir primeiro sepultar o meu pai.» Jesus disse-lhe: «Deixa que os mortos sepultem os seus mortos. Quanto a ti, vai anunciar o Reino de Deus.» Disse-lhe ainda outro: «Eu vou seguir-te, Senhor, mas primeiro permite que me despeça da minha família.» Jesus respondeu-lhe: «Quem olha para trás, depois de deitar a mão ao arado, não está apto para o Reino de Deus

Não estamos aptos para o Reino ou o Reino não está apto para nós, sempre que nos amuralharmos na nossa cidadela católica,desejosos que o fogo desça do céu e crie uma barreira defensiva à nossa volta, porque caímos no temor de avançar para as águas profundas e nos quedámos a olhar para trás.

23 junho 2007

12º-Domingo-24-6-07-João é o seu nome

(Lc 1,57-66.80)

57Completou-se o tempo da gravidez de Isabel, e ela deu à luz um filho. 58Os vizinhos e parentes ouviram dizer como o Senhor tinha sido misericordioso para com Isabel, e alegraram-se com ela. 59No oitavo dia, foram circuncidar o menino, e queriam dar-lhe o nome de seu pai, Zacarias. 60A mãe, porém, disse: “Não! Ele vai chamar-se João”.61Os outros disseram: “Não existe nenhum parente teu com esse nome!” 62Então fizeram sinais ao pai, perguntando como ele queria que o menino se chamasse. 63Zacarias pediu uma tabuinha, e escreveu: “João é o seu nome”. E todos ficaram admirados. 64No mesmo instante, a boca de Zacarias se abriu, sua língua se soltou, e ele começou a louvar a Deus. 65Todos os vizinhos ficaram com medo, e a notícia espalhou-se por toda a região montanhosa da Judéia. 66E todos os que ouviam a notícia ficavam pensando: “O que virá a ser este menino?” De fato, a mão do Senhor estava com ele. 80E o menino crescia e se fortalecia em espírito. Ele vivia nos lugares desertos, até o dia em que se apresentou publicamente a Israel.

João,o Baptista ,o homem
a que estou ligada pelo dia do nascimento,pelo nome,pela espera de sete anos para me terem.

Ionatan-nome que significa um dom de Deus
ao Seu povo.Um homem,João de seu nome desde o ventre materno ,que
marcou a chegada da plenitude do tempo.

Que anunciou que a história amargurada
e sangrenta da humanidade devia ceder ao Amor ,que chegava no próprio Filho do Altissimo,naquele cordeiro manso e oferecido por Quem o pecado do mundo seria tirado.

E que confrontado com uma não imediata concretização do Reino
,como esperava (Sois vós aquele que deve vir, ou devemos esperar por outro?Mt 11,3 ) não hesitou,mesmo assim, em assumir a Verdade,até às ultimas consequências.